Dicas: Quadro 4: Avaliação básica do paciente com artrite reumatóide

Posted on

Este anticorpo é mais específico do que o fator reumatóide na AR e pode ser mais sensível na doença erosiva.

A artrite reumatoide provoca inflamação nas articulações das mãos, joelhos e pés e pode progredir para deformidades em qualquer faixa etária. Urologia A artrite reumatóide (AR) é uma doença auto-imune, de etiologia desconhecida, que se caracteriza por uma poliartrite crônica e erosiva. Na avaliação laboratorial o fator reumatóide pode ser encontrado em cerca de 75% dos casos já no início da doença. Embora ambas acometam as mãos, na artrite reumatoide as articulações envolvidas são as proximais, ou seja, as mais próximas do punho e o próprio punho. Observa-se alívio da dor (mais prolongado do que o obtido com o uso de esteroides intra-articulares isoladamente), da função articular e da avaliação global do paciente. Nas mãos, são as articulações dos dedos e, no punho, na base do polegar as articulações mais comuns. Embora a artrite reumatóide possa afetar qualquer articulação, as mais acometidas são as articulações das mãos, metacarpo-falangeanas, metatarso-falangeanas, cotovelos, tornozelos, joelhos e ombros. Os exames laboratoriais que podem ser solicitados são: hemograma, velocidade de hemossedimentação, proteína C reativa, alfa1-glicoproteína ácida, fator reumatoide, anticorpos antinucleares e avaliação do líquido sinovial. Urina I – Infecção de urina, pode elevar níveis de PCR e VHS, e também é possível desenvolver Artrite Reativa por infecção de Urina.

Quadro 4: Avaliação básica do paciente com artrite reumatóide

  • Radiografias de mãos e punhos
  • Ultrassonografia
  • Ressonância Magnética de mãos e punhos

No entanto, a doença pode ser oligo ou até monoarticular; artrite em mãos: o acometimento de punhos, metacarpofalângicas (MCF) e interfalângicas proximais (IFP) é frequente, desde o início do quadro.

5.Quadris O envolvimento dos quadris na artrite reumatoide é relativamente comum, embora, nas fases iniciais, a única alteração ao exame seja a redução da amplitude de movimento das coxofemorais. Até 30% dos pacientes com artrite reumatoide são soronegativos para FR, sendo que, na fase inicial da doença, essa cifra pode chegar a mais de 50%. Diversos métodos de imagem são utilizados na avaliação da artrite reumatoide, sendo os principais a radiografia convencional, a ultra-sonografia e a ressonância magnética. É, no entanto, um método que depende do examinador, de difícil reprodutibilidade e ainda não inteiramente padronizado para avaliação da artrite reumatoide. Desde o diagnóstico da artrite reumatoide, o paciente e sua família devem ser informados sobre o caráter crônico da doença. Doença intersticial crônica ou nódulos pulmonares, muitas vezes assintomáticos, são mais frequentemente observados, sendo muitas vezes de difícil diagnóstico diferencial com as alterações pulmonares decorrentes da própria artrite reumatoide. 4.Leflunomida A leflunomida é uma droga com eficácia comparável ao metotrexato, retardando a velocidade de progressão radiológica da artrite reumatoide erosiva. O tratamento cirúrgico bem indicado contribui para a melhora da função, mobilidade, controle da dor e qualidade de vida do paciente com artrite reumatoide. Essa observação sugere que a Artrite reativa ocorre depois de uma infecção subclínica ou que outros desencadeantes ambientais estão envolvidos.

Artrite canina: entenda a doença, sintomas, diagnóstico e tratamento. Saiba como a fisioterapia veterinária é importantíssima na recuperação da artrite canina

  • Ajudar o paciente a entender os efeitos de suas crenças, pensamentos e espectativas na dor;
  • Enfatizar o papel do paciente em controlar os seus sintomas;
  • Ensinar estratégias de controle.

Uma história familiar forte pode ser desencadeada em pacientes com Artrite reativa.

No entanto, os agentes causais e seus componentes associados foram descobertos em articulações de pacientes sem Artrite reativa. A doença esquelética axial apresenta-se mais comumente como dor lombar inflamatória, que ocorre em até metade dos pacientes com Artrite reativa. A dactilite é uma característica das espondiloartropatias, sendo mais observada na Artrite reativa e na artrite psoriática. O eritema nodoso pode ocorrer sobretudo em Artrite reativa após infecção por Yersinia. Outra lesão cutânea associada à Artrite reativa é o ceratoderma blenorrágico, uma erupção papular, serosa, que afeta mais as palmas das mãos e as solas dos pés. A inflamação ocular (normalmente, conjuntivite, mas também irite, esclerite, episclerite e queratite) está associada à Artrite reativa em até 30% dos pacientes. O diagnóstico pode ser bastante desafiador quando os pacientes têm infecções assintomáticas que desencadeiam Artrite reativa. Os diversos critérios de classificação para Artrite reativa dependem sobretudo de sintomas clínicos de artrite inflamatória que se seguem a uma infecção gastrintestinal ou geniturinária. A maioria dos achados radiográficos na Artrite reativa ocorre meses após o início da doença, e os achados podem ser sutis.

Alteração em neutrófilos pode estar relacionado com a fase aguda da artrite reumatóide

  • Hemograma completo
  • Bioquímica com função renal
  • VHS, proteína C reativa e proteínas totais e frações
  • Fator reumatoide, anti-CCP
  • FAN
  • Cálcio, fósforo, vitamina D e PTH

Embora isso possa ser difícil de diferenciar da Artrite reativa baseada somente no exame físico, a artrocentese seguida pela análise do líquido sinovial pode ser extremamente útil.

Como na artrite séptica, a artrose é o procedimento crítico de diagnóstico que ajuda a diferenciar esta da Artrite reativa. A artrite reumatoide costuma ser distinguível da Artrite reativa pelo padrão de envolvimento articular. A presença de fator reumatoide ou anticorpos para péptidos cíclicos citrulinados (ou ambos) é mais característica da artrite reumatoide do que da Artrite reativa. Tratamento Os anti-inflamatórios não esteroides (Aines) continuam sendo o tratamento de primeira escolha para as manifestações articulares da Artrite reativa. Os doentes com Artrite reativa desencadeada por infecção de Chlamydia trachomatis ou de Neisseria gonorrhoeae devem ser tratados de forma adequada, e seus parceiros também devem ser tratados. Existem dados limitados para apoiar o papel dos antibióticos a longo prazo no tratamento ou na prevenção da Artrite reativa quando a infecção ativa já não é detectada. As medicações modificadoras de doença reumatoide podem ser consideradas em pacientes com Artrite reativa refratária a Aines e glicocorticoides. Apesar de não ter sido testado em estudos clínicos, o metotrexato pode ser considerado também na Artrite reativa, quando predomina a artrite periférica. Prognóstico A história natural da Artrite reativa varia de forma considerável, levando em conta a duração da doença, a frequência de recidivas e a gravidade delas.

Avaliação da amplitude de movimento na Artrite Reumatoide: uma revisão de literatura/Motion range assessment in Rheumatoid Arthritis: a literature review

Per rispondere Esta revisão bibliográfica discute a Artrite reativa analisando características particulares e avaliando a importância do seu diagnóstico, devido a gravidade desta doença.

Artrite reativa Definição: São formas de inflamação articular, soro negativas, não supurativas, que tem origem em um processo infeccioso à distância. Artrite Reativa DiagnósticoNão há consenso sobre o melhor parâmetro diagnostico para esta doença. Os mais usados ainda hoje são do Colégio Americano de Reumatologia (ACR) e pelo 3º congresso sobre Artrite Reativa em 1996. Artrite Reativa Diagnóstico Diferencial:Outras espondiloartropatias soronegativas Artrite septica Outras artrites pós-infecções: Doença de Lyme, Artrite pós-estreptocóccica, gonocóccica Doença de Behçet 14 Artrite Reativa Tratamento: - Não farmacológico- Antiinflamatórios não esteroidais (AINES) - Corticoesteróides - Drogas Antireumáticas Modificadoras da Doença - Terapia Anti- TNF alfa - Antibióticos 15 Assim como outros poluentes ambientais, o fumo pode estimular a formação de fator reumatoide em pessoas sadias, e, em casos de doença já estabelecida, torná-la mais erosiva e grave. Artrite de articulações das mãos (punho, Inter-falangeanas proximais e metacarpo falangeanas) 4. A artrite reumatoide é uma doença inflamatória que afeta principalmente as pequenas articulações (mãos e pés), mas pode ter outras manifestações de outros órgãos também. Qualquer articulação sinovial pode apresentar a inflamação da artrite reumatóide, as mais comuns são: Mãos; Joelhos; Pés; Cotovelos; Ombros; Tornozelos.

Artrite reumatóide atinge normalmente mãos e pés mas também pode causar doenças nas colunas vertebral, lombar e cervical

Rigidez matinal; Artrite em três ou mais áreas; Artrite de articulações das mãos ou punhos; Artrite simétrica; Nódulos reumatoides; Fator reumatoide (FR) sérico; Alterações radiológicas.

alteração como osteoartrite ou artrite reumatoide. necessária para paciente ter artrite reumatoide é apresentar uma sinovite, mais Neste artigo vamos explicar o que é a artrite reumatoide, quais são os seus sintomas e quais são os tratamento mais efetivos para o controle da doença. 3- Artrite de mãos e punhos 4- Artrite simétrica 5- Nódulos subcutâneos 6- Fator reumatoide (FR) positivo em análise de sangue. B) Artrite Reativa: Trata-se de uma inflamação articular não supurativa que se manifesta subsequentemente a uma infecção à distância, mais tipicamente do trato gastrointestinal e genitourinário. Todo paciente jovem com oligoartrite, deve-se pensar em artrite reativa. Diagnóstico diferencial com artrite reativa deve ser feito também, já que ambas cursam com dactilite (por isso importante considerar historia e investigar outras manifestações, incluindo as extra-articulares). Antibióticoterapia deve ser instituída em vigência de quadro infeccioso agudo e para pacientes e parceiros com quadros de artrite reativa por clamídia.